Caixa Separadora de Água e Óleo

A Caixa Separadora de Água e Óleo na Prática

A Caixa Separadora de Água e Óleo é um equipamento ambiental importante e obrigatório para a oficina mecânica, postos de lavação de veículos e lava rápidos e outros empreendimentos que lidam Óleo Combustível Usado ou Contaminado (OLUC).


Especificações técnicas:

  •  ABNT NBR 14605-2/2010
  •  Portaria CONAMA 357/2005




PARA QUE SERVE E COMO FUNCIONA A CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO

A função principal de uma CSAO é a de separar e represar o óleo combustível usado ou Contaminado (OLUC) que está misturado com água, recolhidos através de canaletas que circundam as áreas da oficina mecânica, do posto de lavação de automóveis, da lavação de motores e peças mecânicas, de funilarias e de postos de combustíveis, deixando com que somente a água possa sair e encontrar a rede de esgoto.

Leia o artigo: Como utilizar os produtos de lavação automotiva pois o uso incorreto de detergentes, xampus, desincrustantes afetam diretamente a CSAO!

Portanto, uma CSAO não é um equipamento para armazenamento do efluente ( ... ou da mistura do óleo com a água ) e também não faz qualquer tipo tratamento da mistura óleo e água. A separação e armazenamento do óleo da água se faz pelo princípio químico da não-missividade ( ... não misturam ) dos elementos óleo e água, e também da diferença de densidade entre os dois elementos. Sendo o óleo menos denso que a água, este é conduzido para a superfície da água propiciando o armazenamento no interior da CSAO e a água tem fluxo livre de saída da CSAO com destino exclusivo para a rede de esgoto.


PROJETO DE CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO

Existem vários modelos de CSAO, mas a mais prática e funcional é a que apresentamos abaixo.

Trata-se de uma caixa em alvenaria, construída abaixo do piso, dividida em compartimentos sendo que o interior de cada compartilhamento deve ser impermeável, geralmente com cimento "queimado" ou "alisado". 

Existem projeto aprovados e construídos com manilhas de esgoto e bombonas plásticas. A tubulação interna é de PVC 100 mm e não se deve colar os "joelhos". A instalação deve ser feita em área coberta e não deve receber, de forma alguma, outras fontes de água que não exclusivamente das áreas acima mencionadas.

Importante: Nesta condição, as canaletas que levam o efluente para a CSAO também devem estar em áreas cobertas para evitar a coleta indevida de água de chuva por exemplo. As dimensões dependem do fluxo do efluente recebidos das lavações acima mencionadas e normalmente são fornecidas pela Secretaria de Meio Ambiente do município.


COMO FAZER A LIMPEZA DA CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO

Este equipamento deve receber alguns cuidados, como:

  • Limpezas da Caixa Separadora de forma regular e com coleta do efluente e dos sólidos retidos por empresa certificada ambientalmente, geralmente a Licença de Operações emitido pela própria Secretaria do Meio Ambiente e também o fornecimento da Noto Fiscal do serviço e Certificado de Destinação Final para o efluente contaminado com óleo que foi recolhido.

  • Análises físico-químicas regulares para certificar que o efluente de saída está nos padrões ambientais exigidos.  Compõe basicamente está análise os seguintes itens: PH, óleos e graxas, sólidos sedimentares, DBO, DQO e surfactantes. Lembro que esta análise é solicitada na renovação da sua Autorização de Funcionamento Ambiental junto a Secretaria do Meio Ambiente.




  • Após a limpeza da Caixa Separadora de Água e Óleo realizar a vistoria da estrutura para prevenir vazamento que podem gerar passivos ambientais sujeitos a multa e recuperação da área degradada.

CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO DA CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO

  • As tampas de cada compartimento devem ter o maior dimensionamento possível para facilitar o processo de lavação deste equipamento;

  • Conforme a sujidade dos veículos lavados em postos de lavação, predominando terra e areia, considerar a construção do primeiro compartilhamento maior que os demais para evitar que a tubulação seja obstruída por estes resíduos sólidos e prejudique o fluxo do sistema.

  • A tubulação de saída do primeiro compartimento para o segundo deve ser mais curto no lado do primeiro compartimento. O motivo é que o primeiro compartimento recebe e armazena resíduos sólidos como areia, terra, e outros materiais que podem obstruir esta saída facilmente.

  • Em algumas CSAO existe um reservatório ( ... outro compartimento)  para óleo usado que, na prática não funciona no sentido de uso, devido ao alto custo da mão de obra de equipes de manutenção interna ou externa e a quantidade armazenada ser pequena. Avalie se no seu caso este reservatório é interessante ou não e a forma de instalação.



AVALIAÇÃO DA CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO


Uma CSAO com dimensionamento inadequado em relação a quantidade de efluente gerado no empreendimento tende a apresentar dois problemas:

  • Caso muito pequena, o primeiro compartimento tende ser preenchido com resíduos sólidos: areia, panos, buchas, peças e outros que acabam por impedir ou reduzir o fluxo do efluente tendo que ser providenciada a limpeza deste compartimento.

  • Caso muito grande, e levando em conta a necessidade periódica deste equipamento ambiental, o custo da lavação desta CSAO será muito elevado, visto a quantidade de efluente que deve ser descartado por empresa devidamente autorizada em aterro industrial.


As tubulações estão corretamente instaladas e sem partes quebradas ou incompletas?

  • As tubulações internas que interligam os compartimentos da Caixa Separadora de Água e Óleo tem papel importante no funcionamento. Caso as mesmas se apresentem quebradas, soltas ou até mesmo faltantes, deve-se realizar a manutenção das mesmas. Qualquer anomalia nesta tubulação impacta enormemente no funcionamento geral deste equipamento e principalmente na função principal que é a de represar o óleo combustível dentro dos compartimentos.

Há despejo de águas pluviais provenientes da cobertura, nas canaletas do sistema CSAO?

  • As canaletas coletoras que encaminham o efluente para a CSAO devem estar sob proteção de cobertura e não podem receber outras águas que não sejam específicas da lavagem de veículos, lavação de peças ou da lavação do piso da oficina mecânica. Portanto outros tipos de despejos, como o de calhas e fufos de telhados são proibidos visto quer tais vazôes devem ser dirigidos para os dutos de água pluvial, visto que o destino do efluente de CSAO deve obrigatoriamente ser dirigido para a rede de esgoto.

Há reuso da água no posto de lavação de veículos?

  • Importante ponto de economia financeira e ambiental é o reuso da água servida para a lavação de veículos!

Os sabões e detergentes estão sendo utilizados conforme recomendações do fabricante?

  • O detergente e desincrustante utilizados no posto de serviço para a lavação de veículos devem obdecer a correta diluição posta pelo fabricante do produto. Tal recomendação atendida significa a economia e eficiência do produto bem como o correto uso do produto, veja o processo de lavação Sinner constante deste artigo, evitará danos nos veículos lavados.

Há despejo de outros produtos no sistema? (solventes, querosene, tintas, outros)

  • A Caixa Separadora de Água e Óleo destina-se exclusivamente para a mistura de água e óleo. Outros produtos podem prejudicar o sistema e a eficiência do conjunto bem como alterar significativamente a análise físico/química do efluente elevando seus índices para além do limite proposto nas exigências ambientais e por conseguinte não ser aceito pelo órgão ambiental competente.

Há acompanhamento por colaborador responsável durante a limpeza da Caixa Separadora Água e Óleo?

  • A limpeza do sistema Caixa Separadora de Água e Óleo é um ato importante para o bom funcionamento do conjunto. Portanto o acompanhamento interno da empresa contratada para o serviço é fundamental. Deve-se exigir que na lavação do equipamento, além da simples coleta do efluente, as paredes dos compartimentos sejam lavados com água pressurizada e com isto sejam eliminados totalmente os resíduos incrustados para atender a mais um período de uso.

Documentação ambiental da limpeza e destinação do efluente!

  • A empresa responsável pela limpeza da Caixa Separadora de Água e Óleo deve apresentar a sua respectiva Licença de Operação Ambiental, na qual exista a autorização para a execução do serviço e destinação adequada do efluente, bem como emitir o Certificado de Destinação Final do efluente coletado.


Isto não é tudo, você precisa saber mais sobre :

  • Como fazer uma lavação eficiente da CSAO;

  • O uso de detergentes e desengraxantes para não comprometer a análise físico-química e o meio ambiente;

  • Periodicidade de lavação e o que fazer com o óleo armazenado;

Caso tenha urgência teremos o prazer em lhe atender.

O que achou do artigo?

Deixe o seu comentário!

Contatos: (41) 3598.6964 (41)99956.9964 [email protected]

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa