Como Descartar Lixo e Resíduos da Oficina Mecânica na Prática!

Descarte de lixo e resíduos de oficina mecânica




Conheça algumas formas práticas e ações que podem ser adotadas em qualquer auto mecânica tanto para agregar valor ao seu empreendimento e adequar a sua empresa às exigências ambientais, quanto para atrair clientes “antenados” nas boas práticas ambientais.

Qual é a diferença entre Lixo e Resíduos?


Todos os gestores de oficinas e autocentros sabem que após as manutenções mecânicas de veículos sobram vários tipos de resíduos, como: filtros, frascos, óleo lubrificante usado, pneus, peças, correias, caixas de papelão e outros que geram um ônus para o descarte correto destes resíduos sólidos.




Mas poucos se dão conta que os resíduos gerados podem render recursos financeiros para o empreendimento ou até mesmo ser descartados corretamente sem custos.







Deste modo, conhecer as possibilidades para descartar corretamente os resíduos e o lixo gerado na auto oficina é fundamental devido aos seguintes aspectos:

    • é uma exigência legal fundamentada na preservação ambiental;

    • nota-se o crescimento da conscientização ambiental de clientes, particulares ou empresariais, que buscam por oficinas mecânicas modernas e sustentáveis que tratam os resíduos sólidos gerados de forma correta e até mesmo exigindo comprovações do descarte destes resíduos sólidos;

    • os resíduos sólidos podem gerar recursos financeiros ou economia de custos quando destinados através da logística reversa, portanto devem ser bem administrados;

    • é necessária, para futuras renovações do alvará de funcionamento do empreendimento, a comprovação probatória do descartes destes resíduos sólidos expedida por empresas coletoras idôneas.


Pegue um cartaz para aplicar a Coleta Seletiva de Resíduos!


Para cada resíduo sólido que é gerado no empreendimento há uma forma correta de manuseio, acondicionamento, armazenamento e descarte para empresas licenciadas.

Portanto, o descartar inadequado de resíduos sólidos encaminhado por empresas coletoras que não tenham a respectiva documentação ambiental é correr o risco de sanções ambientais.

Entenda como são classificados os resíduos sólidos!


Por outro lado, não realizar a correta separação dos resíduos gerados aumenta o custo para o descarte destes resíduos misturados, principalmente os contaminados com óleo lubrificante, pois estes deverão ser destinados para aterros industriais ou para o coprocessamento.

No caso da mistura ser de resíduos recicláveis livres de contaminantes, como o óleo combustível, a valoração destes é reduzida visto que a empresa coletora deverá arcar com o serviço de separação antes de encaminhá-los para a indústria da reciclagem.

Conheça algumas sobre formas de descarte de resíduos sólidos!





PRINCIPAIS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS E FORMA CORRETA PARA O DESCARTE!

FILTRO DE ÓLEO (Economia)

O filtro de óleo é classificado como Resíduo Classe I - Perigoso visto a presença do óleo lubrificante no seu interior.

Mas para o descarte deste resíduos sólido já existe tecnologia diferente do que o aterro industrial ou do coprocessamento: a reciclagem, através da logística reversa pelo Programa da Abrafiltros!

Informe-se pelo site da Abrafiltros ou procure na sua região a empresa coletora de resíduos contaminados que é afiliada ao programa e verifique as condições para a coleta e descarte.

Importante: O óleo usado retido dentro dos filtros deve ser escorrido em equipamento adequado para posterior entrega e valoração pela empresa coletora de óleo usado ou contaminado, afinal é um rendimento extra.

FRASCOS DE ÓLEO LUBRIFICANTE PÓS-CONSUMO (Economia)

Na mesma condição do que o filtro de óleo, esta embalagem está impregnada com óleo lubrificante e não pode ser descartada para qualquer coletor de resíduos recicláveis visto que estes não terão autorização e instalações para o manuseio deste resíduo também classificado como Classe I - Perigoso.

Mas, também existe a logística reversa para este item pelo Programa Jogue Limpo!

Siga as orientações e informações no site do programa, ou procure uma empresa afiliada que atua na sua região.

Importante: Como no caso dos filtros de óleo, também recolha o óleo residual dos frascos para posterior valoração pela empresa coletora de OLUC.

ÓLEO LUBRIFICANTE USADO OU CONTAMINADO (Recurso Financeiro)

O óleo lubrificante é extremamente perigoso para o meio ambiente.

Deve ser manuseado com segurança, acondicionado e armazenado conforme legislação própria e nunca deve ter outro destino a não ser o rerefino.

Este é um recurso importante para a sua oficina mecânica ou autocentro, verifique as condições de coleta e o valor pago pelas empresas coletoras.

Não é difícil encontrar empresas coletoras de óleo usado, existem várias, mas dê preferência para as grandes indústrias que atendem todo o território nacional e efetivamente realizam o rerefino do OLUC.

Verifique na legislação fiscal sobre a incidência ou não de impostos na emissão da sua nota fiscal de entrega deste resíduo perigoso.

Veja a possibilidade do fornecimento pela empresa coletora de tambor(es) coletor(es) para o acondicionamento e armazenamento do óleo usado retirados dos veículos em manutenção, isto faz a diferença para a sua empresa, e geralmente é uma cortesia.

ESTOPAS E PANOS DE LIMPEZA (Economia e apresentação da oficina mecânica moderna)

Já se foi o tempo do uso de estopas e panos para a limpeza nas auto mecânicas, troque este resíduo contaminado por toalhas laváveis.

Estopas com óleo lubrificante somente podem ser destinadas como resíduo contaminado, portanto a sua empresa paga para a aquisição deste item e também tem que pagar para o correto descarte.

Toalhas laváveis têm melhor condição de limpeza e absorção do óleo lubrificante.

Procure por uma empresa fornecedora que tenha a autorização ambiental para executar a lavação destas toalhas. Referência: Elis Brasil, Alsco

Geralmente estas empresas têm logística mensal para a coleta das toalhas sujas e entrega de toalhas limpas.

Na contratação, certifique-se que as toalhas limpas a serem entregues estarão livres de limalhas e destinadas ao setor automotivo.

Este também será um diferencial de apresentação da sua oficina mecânica sustentável junto os seus clientes!





PNEUS USADOS (Recurso financeiro)

Ainda prosperam as empresas que realizam a recauchutagem de pneus e a matéria prima destes empreendimentos é a carcaça de pneus usados.

Geralmente o valor pago pelas carcaças de pneus em bom estado é quase insignificante, mas use este serviço prestado por terceiros coletores, que tenham a documentação ambiental apropriada, para também dar descarte a todos os pneus gerados no seu empreendimento.

Será um problema a menos para a sua empresa, mas cuide com o armazenamento para não acumular água da chuva e tornar o local de proliferação de mosquitos!

PEÇAS MECÂNICAS (Recurso Financeiro)

Para as peças mecânicas a melhor opção é a reciclagem, pois não podemos admitir o recondicionamento de peças usadas visto o possível comprometimento da dirigibilidade e limitação da segurança dos automóveis.

Certamente você encontrará na sua região empresas coletoras de metais que irão remunerar estas peças mecânicas e as destinarão para a indústria da reciclagem.

PARABRISAS (Redução de custo)

Parabrisas e demais vidros podem e devem ser reciclados.

Caso a sua empresa se localize em até 700 km da cidade de São Paulo, conforme divulgado no site da Indústria Massfix, procure uma empresa afiliada para descartar os parabrisas.

Normalmente estas empresas coletoras realizam apenas a coleta sem remuneração, mas isto já é o suficiente para garantir a destinação correta deste resíduo.

BATERIAS AUTOMOTIVAS e CHUMBO DE BALANCEAMENTO (Recurso financeiro)

Com certeza o encaminhamento correto é para a reciclagem!

Segundo o Ministério da Economia: “O Brasil não tem produção primária de chumbo metálico, a produção estimada, em torno de 116 mil toneladas, foi obtida a partir de material reciclado

Procure por empresas representantes das indústrias fabricantes de baterias automotivas, visto que tal situação pode não gerar impostos na emissão da nota fiscal para a venda destes recicláveis, observe a legislação do seu estado!

Normalmente, as empresas compradoras valoram estes recicláveis por unidade e pela amperagem da bateria automotiva e por quilo para o chumbo de balanceamento de rodas.

RESÍDUOS CONTAMINADOS (Custo)

Todos os resíduos contaminados com óleo lubrificante e/ou de difícil separação devem obrigatoriamente ser destinados para um aterro industrial ou para o coprocessamento.

Portanto, reduza o custo para o descarte destes resíduos fazendo uma boa separação e evitando o contato com o óleo lubrificante desde a geração na manutenção dos veículos.

Nesta lista estão: Filtros de ar e de combustíveis, tubos de aerossóis, colas, borrachas e tapetes, forrações diversas, lonas de freio, correias, borras diversas, tintas e vernizes, graxas, papelão e panos com óleo lubrificante, varrição da oficina, lixas e abrasivos dentre outros.

O líquido (efluente) retirado de Caixas Separadores de Água e Óleo quando da limpeza desta, juntamente com a areia e detritos também são sempre destinados, pela empresa coletora para um aterro industrial.

RESÍDUOS RECICLÁVEIS (Recurso financeiro)

Papel, papelão, embalagens plásticas, peças automotivas plásticas, tambores metálicos e bombonas plásticas, ferramentas, radiadores, discos de freio, peças de funilaria, rodas de ferro e de ligas leves, discos de freio, ferragens e estruturas metálicas em geral, dentre outras.

Não deverá ser difícil encontrar na sua região uma empresa coletora de recicláveis, mas verifique a documentação ambiental destes para ter a certeza que tudo que for coletado terá sua destinação correta e que a sua empresa receberá o Certificado de Destinação de Resíduos.

Muitas empresas coletoras pagam pelos recicláveis coletados e o valor a ser pago dependerá da sazonalidade do mercado de recicláveis, e principalmente da separação em que se encontram estes resíduos para a coleta.

Oriente-se com o representante da empresa coletora sobre as melhores condições de encaminhar os seus recicláveis para melhorar a valoração dos mesmos.

Certamente separar itens que melhor são valorados no mercado é bom para as ambas as partes.

RESÍDUOS ESPECIAIS (Custo e atendimento ao cliente)

Relacionamos como ESPECIAIS os seguintes resíduos: lâmpadas e seus reatores, fios e cabos elétricos, isopor, banners e lonas, bitucas de cigarro, remédios, aparelhos eletrônicos e de informática, pilhas e baterias de eletrônicos, EPIs e outros.





Visto que tais resíduos são gerados em menor quantidade e devem ser coletados e descartados de forma especial, como as lâmpadas que precisam de cuidados para não sofre quebra e deverão passar por processo para reter gases e retirada de substâncias especiais, busque no mercado por empresas qualificadas para atender a sua empresa.

No estado do Paraná, a Associação Fukuoka Instituto recolhe todos estes resíduos e os descarta adequadamente utilizando a logística reversa e ou o coprocessamento, evitando o aterro industrial.

Eles o orientarão quanto a melhor forma de parceria com a sua oficina mecânica ou autocentro.

A Fukuoka também recolhe resíduos recicláveis e contaminados em menores quantidades por demanda ou por solicitação quando necessário, sendo a melhor opção para oficinas mecânicas de porte reduzido que não necessitam de coletas regulares ou mensais.


ALGUMAS FORMAS DE DESCARTE DE RESÍDUOS SÓLIDOS

3R's - REDUZIR, REAPROVEITAR e RECICLAR

Os 3 R´s são propostas de ações práticas que se propõem a dar o máximo de utilidade para os produtos industrializados ampliando suas funções além do propósito para o qual o produto foi criado, e com isto protegendo o planeta da exploração dos seus recursos naturais.

O primeiro R refere-se à ação de REDUZIR: aproveitar o produto ao máximo, usá-lo de forma a evitar o desperdício, compartilhar o uso, fazer a aquisição do produto prevendo o prazo de validade e também disponibilizá-lo mediante à conscientização da forma de uso, dosagem, diluição para a melhor eficiência.

O REAPROVEITAMENTO considera dar nova função para aquele objeto ou produto. É uma transformação da sua função original, ou seja, transformar bombonas plástica em baldes, reaproveitar a água da máquina de lavar roupas para lavar a calçada.

O reuso e a reutilização não são formas de descarte de resíduos, mas sim ações para reduzir a geração de resíduos que por final deverão ser descartados.

A RECICLAGEM é um processo industrial.

Somente é possível a partir da coleta seletiva de materiais que posteriormente são classificados e encaminhados para as indústrias de transformação que os utilizam como matérias primas dando origem a um novo produto.

O objetivo desta tecnologia é o reaproveitamento de materiais, a redução de rejeitos que seriam encaminhados para aterros industriais, a redução da extração de recursos naturais, a diminuição da poluição e a geração de matéria prima com menor custo em relação ao processo da extração na natureza.


COPROCESSAMENTO

É a melhor alternativa para o descarte e destruição de diversos resíduos contaminados.

Trata-se do processo de blendagem para obter valor calorífico e substituir parte do combustível usado para gerar o aquecimento nos fornos de indústrias que produzem o clínquer que é a matéria prima do cimento.

Visto que por lei o gerador tem a responsabilidade compartilhada sobre os resíduos gerados no empreendimento mesmo depois do descarte, esta alternativa abrevia esta responsabilidade e é considerada ambientalmente correta.

Outro detalhe importante: As cinzas resultantes da queima dos resíduos são posteriormente incorporadas ao cimento fabricado.

LOGÍSTICA REVERSA

A Lei 12305/10, também conhecida como PNRS - Plano Nacional de Resíduos Sólidos criou a logística reversa que trata basicamente sobre a responsabilidade da área empresarial em criar meios para o resgate dos resíduos sólidos gerados por seus produtos após o consumo evitando assim danos ambientais, incentivando o reaproveitamento destes resíduos como matérias primas e garantindo o descarte correto para estes materiais.

Exemplo de logística reversa na área de oficinas mecânicas organizadas: óleo lubrificante, frascos de óleo, pneus, baterias automotivas.

Em outras áreas: Embalagens Tetrapak, aparelhos eletroeletrônicos, pilhas e baterias, embalagens de agrotóxicos, lâmpadas fluorescentes, medicamentos e outros.

REREFINO

Processo industrial destinado ao reaproveitamento do óleo lubrificante usado ou contaminado transformando-o em óleo básico, ou seja, torna o OLUC em matéria prima para a fabricação de óleo lubrificante novo.

ATERRO INDUSTRIAL

Basicamente o aterro industrial é o local para aonde são destinados os resíduos gerados por indústrias ou empresas e que contenham algum tipo de agente nocivo que possam prejudicar o meio ambiente ou a saúde pública.

Este local é regulamentado por normas e leis ambientais de proteção do meio ambiente.

COLETA PÚBLICA DO MUNICÍPIO

Normalmente, para a coleta pública, é permitido encaminhar o lixo retirado de banheiros, fraldas e absorventes, restos de alimentos e suas embalagens, etiquetas, fitas, panos, espumas, isopor, borrachas, bem como varrições de pátios, podas de árvores e outros tipos de resíduos de difícil separação.

Uma das irregularidades mais comum é o descarte de resíduos para a coleta pública do município acima do volume permitido, podendo gerar penalidades pelo município e a descontinuidade da coleta para o estabelecimento infrator.

Portanto, verifique a legislação do seu município para verificar a quantidade máxima de lixo e como este lixo deve ser disposto para a coleta, bem como se há alguma restrição para o tipo do seu empreendimento.






A DIFERENÇA ENTRE LIXO E RESÍDUOS

LIXO

É tudo aquilo que não pode ser reaproveitado ou reciclado, ou de inviável separação devido à mistura com que se apresenta.

Lixo é sinônimo de poluição, gera poluição, prejudica o meio ambiente, normalmente são encaminhados para um aterro industrial no qual ficarão por anos até a sua deterioração e, portanto é um passivo ambiental para as futuras gerações.

RESÍDUOS

São todos os materiais (sólidos, líquidos, gasosos ou pastosos) que ainda podem ser reutilizados, reaproveitados ou reciclados oriundos de qualquer atividade humana, seja no trabalho ou não.

Resíduos tem valor comercial, gera empregos, é matéria prima com baixo custo para a fabricação de novos produtos e propiciam a redução da extração de recursos naturais que são escassos.

A condição básica para que os materiais sejam caracterizados como resíduos é a existência de tecnologia industrial instalada na região a qual possibilite a reutilização, o reaproveitamento ou a reciclagem.

Imagine! Até fralda descartável após o uso já é reciclada! Pesquise e comprove.

Resíduos gerados na auto mecânica: Óleo lubrificante, peças mecânicas, peças de lataria, parabrisas, papelão, ferramentas, baterias automotivas, chumbo de balanceamento, pneus, frascos de óleo, plásticos em geral, radiadores, filtros de óleo, isopor, bitucas de cigarro, eletrônicos, lâmpadas, banners e outros.


CLASSIFICAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

A NBR ABNT 10004/04 dispõe sobre a classificação dos resíduos sólidos quanto aos seus riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde pública para que possam ser gerenciados adequadamente.

Resíduos Classe I - Perigosos

São aqueles que apresentam periculosidade e características como inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade.

Resíduos Classe II - Não Perigosos

Resíduos Classe II A - Não Inertes: São aqueles que não se enquadram nas classificações de resíduos classe I - Perigosos ou de resíduos classe II B - Inertes.

Os resíduos classe II A - Não inertes podem ter propriedades, tais como: biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água.

Resíduos Classe II B - Inertes: São quaisquer resíduos que, quando amostrados de uma forma representativa e submetidos a um contato dinâmico e estático com água destilada ou deionizada, à temperatura ambiente não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água, excetuando-se aspecto, cor, turbidez, dureza e sabor.

Resolução Conama 313/2002 - Gerenciamento de resíduos sólidos.

Contatos: (41) 3598.6964 (41)99956.9964 [email protected]

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa