O CÓDIGO DE CONDUTA AMBIENTAL PARA A OFICINA MECÂNICA DEVERIA SER ASSIM!

Sabemos que o trabalho e a economia viabilizam o progresso, e com equidade e bem-estar a sociedade se desenvolve em plenitude e somente respeitando os recursos ambientais poderemos garantir a vida também para as futuras gerações.
Este documento destina-se além de nortear a política e a conduta ambiental para a oficina mecânica, também cumpre o papel de informar aos colaboradores quanto as tratativas que estão sendo aplicadas relacionadas ao tema.

A RELAÇÃO DA EMPRESA COM O MEIO AMBIENTE

Além das atribuições administrativas e de vendas que geram quantidades de resíduos com menor grau de periculosidade como papéis, plásticos e restos de alimentos, temos também a área de pós-vendas que engloba grande quantidade de resíduos com alto grau de periculosidade como o óleo lubrificante, o gás de ar condicionado, baterias automotivas, filtros e outros que necessitam de cuidados especiais para se evitar impactos ambientais.

Estes cuidados estão relacionados na legislação ambiental, que antes de ser uma obrigação formal, é um modelo necessário que define o respeito ao meio ambiente.

SUSTENTABILIDADE

Esta oficina mecânica, perante a sociedade, busca promover o seu desenvolvimento baseado na Sustentabilidade: Socialmente justo, Economicamente viável e Ambientalmente saudável, deste modo aplicando, quando possível, as melhores práticas em seus processos internos atendendo aos anseios da sociedade e em relação ao meio ambiente.
Compete, portanto a todos os colaboradores respeitar este código de conduta ambiental que conduz ao reconhecimento pela sociedade, pelos clientes.

CORRESPONSABILIDADE DOS COLABORADORES E TERCEIRIZADOS

Faz parte das obrigações diárias de todos os colaboradores adotarem posturas ambientais proativas e sustentáveis tanto para manter o ambiente de trabalho empreendedor, criativo, seguro e saudável que propicia o desenvolvimento humano e empresarial, quanto para fazer uso dos insumos disponíveis, sejam estes: a energia elétrica, a água, equipamentos e os demais recursos necessários para a execução das atividades profissionais, observando a correta utilização, o uso correto de EPI´s, evitando o desperdício e realizando a correta separação dos resíduos gerados.
A lei Nº 9.605/1998 – Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Artigo 3º, parágrafo único. A responsabilidade das pessoas jurídicas não exclui a das pessoas físicas, autoras, coautoras ou partícipes do mesmo fato.

DIFERENÇA ENTRE O LIXO E RESÍDUO

No complexo sistema de produção, comércio e de consumo há pelo menos dois pontos em comum: o uso de recursos naturais e a geração de sobras ou descartes.
Os recursos ambientais referem-se à exploração industrial de tudo que está disponível na natureza, como: a água, o solo, o ar, a energia oriunda do sol e das marés, o petróleo, as matas e os animais, dentre outros.
As sobras são representadas pela sacolinha plástica recebida no supermercado, a casca da fruta, os filtros de óleo e peças mecânicas gerados em nossa oficina.
Portanto, além do que realmente adquirimos para o nosso consumo somos diretamente responsáveis pelo descarte do que não é mais considerado útil após o consumo, mas que também se utilizaram de recursos naturais para chegar até as nossas mãos e ainda poderão ser reaproveitados, como embalagens, papéis, plásticos, metais, baterias, lâmpadas e outros.
Nossa atitude é que irá determinar se estamos gerando lixo ou resíduos!
Lixo é tudo o que descartamos sem a devida consciência ambiental, sem a preocupação dos efeitos para com a saúde pública, para com o meio ambiente e para com os recursos que serão necessários para as futuras gerações, nós não damos a possibilidade do reaproveitamento destes recursos.
Lixo é sinônimo de poluição, doenças, calamidades e degradação dos recursos naturais que são finitos.
Resíduo é sinônimo de sustentabilidade, tem valor, favorece a economia, dá empregos e reduz a extração de recursos ambientais garantindo o futuro para as próximas gerações, é consciência ambiental.
Portanto, na hora de descartar qualquer produto, desde a bituca de cigarro até o óleo combustível usado, faça-o corretamente não misturando materiais e certificando-se que estes estão sendo encaminhados corretamente.

A NECESSIDADE DA SEPARAÇÃO DE RESÍDUOS

O objetivo da correta separação de resíduos é a geração de matéria prima de forma mais econômica para o reaproveitamento pela indústria que resulta em reduzir a extração de recursos naturais e a poluição ambiental.
Mas vários fatores influenciam neste reaproveitamento pela indústria, o primeiro deles é a existência de tecnologia de transformação disponível a ser empregada. Hoje já existe tecnologia para os mais diversos tipos de resíduos, até mesmo para produtos de higiene pessoal.

Conheça alguns casos relacionados aos resíduos:

  • A reciclagem do isopor só é economicamente possível se a coleta e o transporte até a indústria não seja mais cara que a própria matéria prima virgem;

  • A caixa de leite (tetrapak) somente foi possível após acordo setorial obrigando que a indústria fizesse o processo de logística reversa deste resíduo;

  • O processo industrial da reciclagem geralmente se inicia pela trituração e lavação dos resíduos recebidos. Isto garante uma melhor separação e remoção de outras substâncias indesejadas que possam prejudicar a qualidade do produto final. Normalmente, a garrafa plástica de água mineral é composta por pelo menos três tipos de plásticos diferentes para formar o corpo, a tampa e o rótulo que são separados no processo;

  • Antes do rerefino do óleo combustível usado, há o processo de análise da qualidade e filtragem para a retirada de água, borras metálicas oriundas dos desgastes de motores, e outros produtos químicos incorporados pelos fabricantes.

  • O elemento filtrante dos filtros de ar de motores, feito de papel, não é reciclável devido a incorporação com outros materiais que impedem que este papel se dissolva e entre pelo sistema de carburação para dentro dos motores.

 

RESÍDUOS SÃO RECURSOS DA EMPRESA

 Como quaisquer outros ativos e passivos da empresa, o lixo e principalmente os resíduos gerados em todos os processos da empresa são de propriedade e responsabilidade exclusiva do nosso empreendimento e serão geridos de forma a atender a legislação ambiental vigente e prevenir possíveis impactos ambientais.

 

MEIOS QUE UTILIZAMOS

Para efetivar esta conduta socioambiental, fazemos uso dos seguintes recursos:

  • Coleta Seletiva de Resíduos
    É uma metodologia que engloba várias ações específicas que tem como finalidade reduzir a exploração de recursos ambientais, o reaproveitamento de materiais e a conscientização em relação ao meio ambiente. A ação mais importante, a ser executada por todos os colaboradores é a separação adequada dos resíduos gerados tanto na ambiente de trabalho como em qualquer outro local ou atividade.

  • 4 R´s aplicados a geração de resíduos: Repensar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Repensar suas atitudes quanto ao consumo de: Energia, água, combustíveis, equipamentos, máquinas, serviços e demais produtos disponibilizados para a realização do seu trabalho.
    Entender o custo ambiental de suas atitudes e consumo frente à destruição do planeta.
    Saber que qualquer um destes insumos, empregados sem a devida conscientização, ajuda a degradar o meio ambiente. Caso seja inevitável o uso ou consumo de um determinado insumo, procurar Reduzir este consumo ou utilizá-lo com economia.
    Sempre que possível, atendendo normas de segurança, Reutilizar produtos para a mesma função ou para outra utilização, deste modo alongando a vida útil deste consumível.
    Reutilizar é bem definido pelo processo artesanal de dar “vida” a novos objetos. Reciclar é um processo industrial que depende da sua atitude em separar os resíduos de forma adequada e que estes cheguem até a indústria e não terminem nos aterros e lixões que ainda existem.

  • 5 sensos da qualidade: utilização, organização, limpeza, saúde e autodisciplina.
    Aplicam-se estes sensos tanto no ambiente físico de trabalho quanto nas relações humanas a prática diária destes sensos resulta em eficiência, economia, segurança e saúde e progresso efetivamente resulta em fazer mais trabalho com melhor qualidade e com menos esforço aproveitem os treinamentos e conscientizações para esclarecimento de suas dúvidas ou oriente-se com o seu gestor



TECNOLOGIAS PARA DESCARTE DE RESÍDUOS CONTAMINADOS

 

O nosso empreendimento já se utiliza de várias tecnologias para a destinação final adequada dos resíduos gerados nas lojas, como por exemplo:

  • A bituca de cigarro é encaminhada para descontaminação e usam-se as fibras resultantes do processo para fixar sementes em plantio em encostas evitando a erosão do solo.

  • As lâmpadas também recebem o processo de descontaminação para a retirada dos metais pesados e vapores metálicos antes da utilização do vidro.

  • Grande parte dos contaminados, como os filtros, borrachas, borras e outros sofrem o processo de blendagem, que é a descaracterização do material e formulação de combustível que é usado em fornos de cimenteiras. A fuligem gerada na queima com este combustível é incorporada ao cimento.

  • Os para-brisas, devido à mistura de outros componentes com o vidro, não podem ser reciclados e transformados novamente em vidro, mas retornam para a indústria, são triturados e incorporados em tintas para refletir a luz em placas de sinalização, faixas de vias públicas e estradas.

PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS ADOTADAS

 

  • Logística Reversa é um processo de retorno para a indústria, viabilizado pela própria indústria que gerou determinado produto, para o recolhimento gratuito com destinação final adequada e assim evitar a poluição ambiental. Utilizamos a logística reversa para destinar os seguintes resíduos: pneus inservíveis, frascos de óleo lubrificante (Projeto Jogue Limpo), parte dos filtros de óleo coletados em nossas oficinas (Projeto Abrafiltros), lâmpadas e seus reatores, vidros planos e parabrisas, bitucas de cigarro, pilhas e baterias de eletrônicos, eletrônicos e equipamentos de informática e outros.

  • Rerefino de óleo: trata-se basicamente do processo de recuperação de óleo combustível usado, através de empresa capacitada em transformar este resíduo perigoso em óleo básico destinado a novamente tornar-se óleo lubrificante novo.

  • Coprocessamento: é a queima de resíduos considerados perigosos em fornos de empresas que fabricam cimento. Processo ambientalmente correto no qual é incorporado ao produto final a fuligem resultante da queima destes resíduos e dá a segurança ao gerador dos resíduos quanto à destinação final dos mesmo como cessa a sua responsabilidade ambiental sobre estes resíduos descartados desta forma.

  • Reciclagem: Processo industrial de reaproveitamento de recicláveis para servir como matéria prima também na indústria. Destinamos desta maneira papéis, plásticos em geral, baterias automotivas, chumbo de balanceamento e outros.

  • Uso de toalhas laváveis nas oficinas. Inicialmente por orientação de padrões ambientais da montadora optou-se pelo uso de toalhas laváveis em substituição de estopas e panos para a limpeza de peças e acabamento nos serviços realizados. Hoje é uma prática sustentável, pois se deixa de gerar resíduos contaminados e praticamos o reuso de insumos que garante que principalmente o óleo usado não prejudique o meio ambiente.

  • Aproveitamento da luz do dia. Caixa separadora de água e óleo. Coleta seletiva. Sensores de presença para iluminação de ambientes. Utilização de lâmpadas LED. Gestão à vista. Reuso de água. Programa de incentivo à saúde. Piso externo permeável. Controle de consumo de energia elétrica e de água. Conscientizações referentes ao meio ambiente. Reaproveitamento de resíduos.



SEGURANÇA AMBIENTAL

  • Destinação de resíduos apenas para empresas com documentação ambiental vigente e com emissão regular do Certificado de Destinação Final;

  • Sistema de Monitoração de Coleta de Resíduos;

  • Geração de Caderno Ambiental anual;

  • Controle financeiro mensal das empresas autorizadas pelas coletas de resíduos;

  • Plano de Gerenciamento de Resíduos;

  • Autorizações Ambientais de Funcionamento e/ou Licença de Operação;

  • Atendimento às auditorias da montadora que representamos;

  • Atendimento às solicitações de clientes quanto à documentação ambiental;

  • Coleta seletiva interna;

  • Conscientização dos colaboradores;



TERMO DE COMPROMISSO

Declaro ter recebido, nesta data, o documento Política e Conduta Ambiental da Florença Veículos, que reúne as diretrizes a serem adotadas para atingirmos padrões ambientais cada vez mais elevados no exercício de nossas atividades.

________________, de _____________ de _____ ____________________________________

Contatos: (41) 3598.6964 (41)99956.9964 [email protected]

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa